terça-feira, 20 de novembro de 2012

Imagine ChaMel - Capítulo 46: Chay e Mel se divertem em almoço



   — É isso mesmo que você ouviu Mel — responde Edgar.
   — Eu? Mas um show só meu?
   — Sim! Você tem presença de palco, anima o público. E eu quero investir em você.
   — Nossa, eu não sei nem o que dizer — ela confessa.
   — Primeiramente, chama os seus pais aqui para que eu possa conversar com eles. Você acompanhou o processo que foi com o Chay, né?
    Sim!
   — Então, vai ser assim com você.
   — Tá, eles podem vir amanhã?
   — Claro, o quanto antes melhor. — Ele entrega um cartão para Mel. — Esse é o meu cartão, qualquer coisa é só me ligar.
   — Ok, obrigada!
   — Agora vai lá aproveitar o ensaio do seu namorado. — Mel levanta. — Ah, Mel! . — Ela vira para ele.
   — O que foi?
   — Deixa a Estela pra lá! Ela é uma grande cantora, mas é um pouco enjoada — ele ri.
   — Um pouco? — Mel também ri e sai da sala.

Lá fora, Chay está ensaiando com Estela quando Mel volta.
   — Espera aí! — ele pede para banda. — Espera aí! — Ele desce do palco e vai até Mel. — E aí, o que ele queria?
Com perplexidade, ela fala:
   — Ele...ele...ele me convidou pra fazer shows aqui no bar.
   — Não acredito! — Chay exclama empolgado. Sério?
    Sim.
Chay dá um abraço em Mel e gira ela no ar.
   — Quem não tem capacidade, hein? — ele ri e Mel faz o mesmo.
    Ô, eu quero ensaiar, Chay — chama Estela. — Dá pra ser ou está difícil?
   — Tá, já vou. — Ele volta a olhar pra Mel. — Eu tenho que ir, depois a gente  comemora.
   — Ok, vou ficar aqui te vendo. — Eles dão um selinho e Chay volta para o palco.
Mel senta em uma mesa e fica olhando Chay ensaiar, ela liga pra Berenice, Sophia e Arthur.
 
   Passam três horas. Edgar sai de sua sala.
   — Chega por hoje, gente.
   — Já? — indaga Estela.
   — Já?! Nós estamos aqui há três horas. Você não acha que está bom? — questiona Chay.
   — Claro que não!
   — Pra mim já está ótimo.
   — E pra mim também — diz Edgar. — Eu preciso arrumar o bar porque mais tarde a gente vai abrir.
   — Ok — responde Chay.
Eles começam a guardar os instrumentos. Chay desce do palco.
   — Vamos, Mel?
   — Vamos!
   — Mel, não esquece de falar para os seus pais virem falar comigo — lembra Edgar.
   — Tá!
   — Tchau, gente! — despede-se Chay.
   — Tchau! — fala Mel.
   — Tchau! — os outros respondem e o casal sai.

Chay e Mel vão para a casa dela. Eles entram, mas ninguém está na sala. Mel aponta para o sofá.
   — Senta!
Chay senta no instante em que André entra na sala.
   — Parabéns, filhinha! — Ele e Mel se abraçam.
   — A mãe já te contou né?
   — É claro! Ah! — Ele olha para Chay. — Oi, Chay.
   — Oi!
Eles sentam no sofá, Mel do lado de Chay. Ao longo da conversa Chay coloca a mão na coxa de Mel.
   Berenice entra no apartamento.
   — Oi, gente!
   — Onde a senhora estava? — pergunta Mel.
   — Comprando as coisas pro nosso jantar.
   — Opa, vai ter jantar pra comemorar?
   — Claro — responde André — e você está convidado, Chay.
   — Valeu!
Berenice olha para a mão de Chay na coxa de Mel, Chay percebe e retira. Mel ri.
   — O que foi? — pergunta André.
   — Nada! — Ela olha para Chay, quem também sorri.
   — Ficam aí namorando que eu e o seu pai vamos preparar o jantar.
   — Ok! — André e Berenice vão para a cozinha.
Mel vira para Chay.
   — Enfim sós! — exclama rindo.
   — Estou tão feliz por você.
   — Eu também estou muito feliz. — Ele passa a mão no cabelo dela. — Adoro quando você faz isso.
   — É? E você gosta quando eu te beijo?
   — Vê se isso te responde. — Ela dá um beijo em Chay.
    Ainda estou na dúvida — Chay ri.
   — Sério? — Ela dá vários selinhos em Chay. Eles se abraçam e se beijam.
O clima vai esquentando e Mel se afasta de Chay.
   — Aqui não, amor.
    É também acho! — Eles se arrumam no sofá.
   — Está quente aqui, né?
   — Pois é, por que será?
Eles se olham e riem. Mel chega mais perto de Chay.
   — Mel, Mel, assim eu não resisto — ele fala.
   — E quem falou que é pra resistir? — Mel ri e dá vários beijos no pescoço de Chay.
   — Amor, para!
   — Por quê? — Mel pergunta entre os beijos. Vai dizer que você não está gostando?
   — Estou muito, mas quem não vai gostar nada é a sua mãe.
   — Ai, verdade! — Mel levanta.
   — A gente nunca tinha ido tão longe, né?
   — Pois é, da próxima vez a gente tem que ir até o fim — ela provoca e ri, voltando a sentar ao lado dele.
   — Com certeza! — Eles dão um selinho.
Mel e Chay ficam conversando até a horas do jantar.
   Eles vão de mãos dadas para cozinha.
   — O que tem bom pra gente comer hein? — pergunta Mel.
   — Macarrão com molho apimentado — informa Luíza.
    Adoro pimenta! — exclama Chay. Mel olha para ele e os dois seguram o riso.
   — Vocês beberam alguma coisa? — questiona André rindo. — Estão tão risonhos.
   — Retardados, na verdade — ri Luíza.
   — Não bebemos, mas nós quase comemos — fala Chay rindo com Mel.
   — O que vocês quase comeram? — questiona Berenice.
   — O Chay! — exclama Mel.
   — O quê?
   — Como é que é? — questiona André.
Chay e Mel se olham.
   — O Chay, o Chay quase comeu um novo salgado lá no Edgar — mente Mel.
   — Exatamente! — exclama Chay.
   — Por que você não comeu, Chay? — indaga Luíza.
Segurando o riso, Chay responde:
   — Porque o lugar não era apropriado.
   — Não entendi.
   — É que a Estela disse que não era o lugar apropriado — diz Mel —, porque eles estavam lá pra ensaiar e não pra comer salgado.
   — Que menina enjoada, gente — comenta André.
   — Ô! — concorda Mel.
   — Enfim, vamos sentar pra jantar, né? — fala Berenice.
   — É, vamos.
Os cinco sentam. Chay e Mel nem se olham, para não caírem na gargalhada. Eles jantam.
   — Mãe, a gente vai lá na sorveteria, ok? — informa Mel.
   — Tá! Tem dinheiro?
   — Não precisa, eu vou pagar — fala Chay.
   — Hum que chique! — ri Mel.
   — Ok, vão!
Chay e Mel saem do apartamento de Mel.
   Lá fora, Mel ri ao dizer:
   — Que inicio de jantar foi esse?
   — Nem me fala — ri Chay.
   — Só a gente mesmo.
   — Mel, amanhã vamos lá no clube?
   — Você acredita que eu ainda não fui lá?
   — Sério? Você vai amar.
   — Ok, eu vamos!
Eles chegam na sorveteria.
   — Vamos comprar castinha ou no copinho? — indaga Chay.
   — Eu quero no copinho!
Os dois compram dois sorvetes no copinho e vão sentar na praça.

Na praça também estão Juliana, Carla, Rodrigo, Marcos, Thiago e Jhulie. Jhulie e Juliana foram comprar um sanduíche, na praça mesmo.
   — Olha quem está ali! — fala Mel.
   — Vamos lá falar com eles? — pergunta Chay.
   — Vamos! — Chay e Mel vão até o grupinho que conversa sentados em um banco.
Carla sorri ao vê-los se aproximarem.
   — Oi, gente!
   — Oi! — respondem Chay e Mel. Todos se cumprimentam.
   — Estão perdidos por aqui? — sorri Mel.
   — É que está muito quente! — comenta Thiago.
   — Também acho! — Chay fala e ri com Mel.
 Eles ficam conversando.
   — Nossa, aquele casal ali não se desgruda — comenta Rodrigo.
   — Eles estão se beijando desde a hora que a gente chegou, eu acho — ri Thiago.
   — Faz tempo que vocês chegaram? — indaga Mel.
   — Um tempinho, a Jhulie e a Juliana foram comprar sanduíches, daí a gente sentou pra esperar — fala Carla.
Chay e Mel se olham. Marcos olha para o casal que estão se beijando.
   — Olhando bem, eu acho que conheço aquele menina.
   — Ai, agora eu vou ter que olhar, fiquei curiosa — ri Mel.
Chay e Mel viram pra ver o tal casal. Mel quase deixa cair o sorvete e Chay exclama:
   — Não acredito!

Um comentário:

  1. AMEI o inicio desse jantar,a Luiza é meio lerdinha pra entender as coisa,mais ficou muitoooo bom e engraçado.parabens

    ResponderExcluir