terça-feira, 24 de maio de 2016

Imagine ChaMel 4ª Temporada (Filhos) - Capítulo 313: Isabela é duramente criticada por Sophia



   — Eu não vou tirar foto com o Reinaldo — repete Isabela para o apavoramento de Yasmin.
   — Isabela, nós temos que tirar essa foto — fala a loirinha tentando não demonstrar seu choque aos fotógrafos. 
   — Eu-não-vou — Isabela diz pausadamente. 
   — Isa, eu tirei os meus pontos ontem, não posso fazer movimentos bruscos e eu tô respirando tão acelerado que... não vai dar certo.
A determinação desaparece do rosto de Isabela, dando lugar à preocupação.
   — Você está falando sério?
   — Sim, por favor, tira essa foto — pede Yasmin olhando intensamente para a amiga.
   — Ok — sussurra a morena.
Elas se encaixam entre as mães e sorriem para os fotógrafos, que nem perceberam o breve conflito entre elas. Segundos depois, são liberadas e seguem para o final do tapete vermelho enquanto os jornalistas gritam por Mel e Reinaldo. 

Dentro do amplo espaço da festa, Victor e Felipe conversam analisando um dos posteres da campanha.
   — Não usaram tanto photoshop nas fotos da campanha, né? — comenta Felipe.
   — Você acha? — retorque Victor. — Não vejo pessoalmente essa beleza toda na Yasmin.
Os dois riem.
   — Olha o respeito com a minha irmã, rapaz! — Felipe retruca.
   — Só fui sincero — gargalha o loiro.

Um sorriso de admiração e surpresa surge no rosto de Samuel quando os olhos dele pousam em Malu. Eles caminham um até o outro e a morena envolve os ombros dele e o beija.
   — Você está tão daminha hoje — comenta Samuel com uma das mãos no pescoço dela.
   — Daminha? — gargalha Malu.
   — Sim, fico até com pena de tirar isso mais tarde.
Malu joga a cabeça para trás, rindo.
   — Vamos com calma, jovem, a noite só está começando.
Samuel ri e dá um beijo no pescoço dela.
   — O tapete vermelho foi f*da, hein?
   — Foi engraçado — ri Malu. — Você passou por ele?
   — Sim, mas nem eu nem a minha mãe demos entrevistas.
Malu fica um pouco tensa.
   — Sua mãe veio? — pergunta sem o tom divertido de sua voz.
   — Sim, nós viemos juntos — conta o rapaz também mais sério.
   — Entendi — responde Malu desviando o olhar com a expressão fechada.

Apesar dos pedidos insistentes dos fotógrafos e jornalistas, Mel e Reinaldo passam por Sophia e Micael e não dão entrevistas.
   — Minha mão está gelada — comenta Reinaldo.
   — Estou sentindo — Mel responde e força um sorriso.
Eles caminham para fora do tapete vermelho e Reinaldo para próximo à uma cabine de produtores.
   — Você está tensa — ele fala olhando com intensidade para a empresária.
Mel desiste de tentar parecer calma e firme e desabafa:
   — Eu estou explodindo de raiva e frustração.
   — Mel...
   — Como ela pôde fazer isso? — interrompe Mel com os olhos vermelhos.
Reinaldo tenta argumentar:
   — Ela não...
   — Há meses nós estamos idealizando o figurino delas! Como ela troca desse jeito? Em cima da hora!
   — Mas essa outra roupa não é da marca também?
   — Sim, mas não foi essa roupa que a gente queria! A ideia era preto e branco, Reinaldo. As duas levaram meses conversando com os estilistas até decidirem o que queriam e agora ela muda completamente? 
   — Tenta ficar calma, Mel — pede o empresário. — Agora já foi feito, não adianta...
   O QUE DEU NA ISABELA?
Tanto Mel quanto Reinaldo olham para trás e enxergam Sophia com Micael em seus calcanhares.
   — De onde ela tirou aquele vestido? Quem foi que deu ordem para ela trocar? — questiona a loira com irritação e desespero na voz.

Ainda aflitos com o que Isabela causou no tapete vermelho, Marina e Vinícius caminham até os namorados das duas.
   — Gente, vocês viram o que aconteceu? — questiona a jovem para os dois.
   — O que aconteceu? — pergunta seu irmão.
   — Não viram — comenta Vinícius passando a mão pelo rosto.
Diante das expressões de preocupação dos dois, Felipe indaga:
   — O que aconteceu, gente?
   — A Isabela deu a louca e trocou de vestido.
   — E daí? — Victor não compreende todo o nervosismo ao redor disso.
   — E daí que as roupas das duas foram idealizadas e muito bem pensadas para que ela trocasse — explica Vinícius. — A minha mãe deve estar uma fera, não quero nem imaginar!

Ainda bastante assustada, Yasmin olha ao redor tentando não transparecer o que sente.
   — O que deu em você? — questiona para Isabela.
   — Me deu vontade de trocar — responde a morena com simplicidade.
   — Vontade de trocar — repete a loirinha com perplexidade.
Uma produtora do evento aproxima-se das duas.
   — Com licença, vocês podem me acompanhar até ali um momento?
As duas assentem e a acompanha. De longe, o quarteto de seus amigos observam a movimentação.
   — Vamos lá atrás delas — chama Felipe e os três vão atrás dele.

Dentro da cabine de produção, Mel e Sophia aguardam por suas filhas. Quando as duas jovens entram acompanhadas pela produtora, Sophia é a primeira quem fala:
   — O que foi que aconteceu?
Como sabe que a pergunta não foi direcionada à ela, Yasmin permanece calada. Isabela olha ao redor e pergunta:
   — É comigo?
   — Claro que é com você, Isabela! — responde a loira com irritação. — Por que você trocou de vestido?
Mel apenas observa a situação de braços cruzados e o olhar cravado em Isabela.
   — Eu senti vontade de ousar um pouco mais — explica a jovem e nesse instante Felipe, Victor, Marina e Vinícius também entram na cabine. 
O clima no local está tão denso que eles não são capazes de perguntar nem dizer nada, apenas se espalham pelo espaço. Yasmin busca Victor com o olhar e ele se aproxima dela, colocando uma mão firme em sua cintura. 
   Sophia continua tentando entender o que levou Isabela a fazer o que fez.
   — E você "sentiu vontade de ousar" assim, de última hora?
   — Sim.
   — Isabela — fala a empresária tentando manter a respiração estável —, você tem noção do que isso representa para o evento? Vocês deveriam contrastar em preto e branco, caramba!
Marina fica espantada, pois nunca imaginou ver Sophia tão irritada. Ela olha de relance para Vinícius, que observa com atenção a discussão.
   — Eu continuo usando uma roupa da marca — fala Isabela. — A divulgação não mudará.
   — Sim, esse não é o problema — rebate Sophia. — Você se lembra de qual é a ideia central da campanha?
   — A auto-aceitação.
   — Exatamente! Aceitar quem nós somos. E você me aparece vestida desse jeito no tapete vermelho? O que dá a entender? Que nós colocamos essa roupa em você para parecer sexy e ousada. Uma imagem que você definitivamente não passa no seu dia a dia.
Yasmin coloca uma mão sobre a de Victor em sua cintura e sussurra no ouvido dele:
   — Minha mãe está pegando pesado demais.
Victor assente e continua olhando para sua sogra.
   — Mãe — Felipe interrompe. — A Isabela tem o seu lado sexy e ousado também.
   — Eu sei, mas... olha esse modelo! — Sophia olha para Isabela. — Eu não consigo te ver de verdade vestida assim, Isa. Não me parece nem um pouco você.
   — Talvez seja por que a senhora ainda vê a Isa como uma menina, mas ela cresceu, mãe.
   — Para de defender sua namorada, Felipe! — pede Sophia. — Será que vocês não veem a importância e o peso disso para o evento? Tudo foi planejado, cada detalhe. — Ela volta a encarar Isabela.  E o seu comportamento no tapete não foi o que nós tínhamos combinado. Você sabe porque fez isso e no fundo sabe que não foi o correto.
Isabela olha para a porta e questiona:
   — Eu posso voltar para a festa?
Sophia olha para Mel, que responde:
   — Pode.
Isabela permanece imóvel, fitando intensamente a mãe. Todas as palavras de Sophia, toda sua argumentação e raiva não chegam nem perto da importância que o olhar de Mel tem para Isabela. Com um único olhar, a jovem é capaz de ver a irritação, a mágoa e, principalmente, o desapontamento de Mel.
   Felipe caminha até a namorada e envolve a cintura dela.
   — Vem — chama no ouvido dela. A garota se deixa ser guiada para fora sem expressão.
Os outros adolescentes continuam paralisados.
   — Car*lho — fala Victor baixinho. Ele olha para Yasmin e vê que ela está com uma das mãos sobre o lugar que levou o tiro. — Está tudo bem?
A loirinha assente e busca o olhar dele.
   — Eu tô chocada — sussurra para ele. — Chocada.

Abraçados, Brian e Jaqueline conversam no centro do espaço.
   — Não consigo acreditar que você vai embora amanhã — fala Jaqueline.
   — Nem eu, parece que eu já estou há tanto tempo aqui que é como se praticamente morasse aqui.
   — É. — A loira acaricia a nuca dele. — Eu preciso te falar uma coisa.
Brian coloca o indicador nos lábios dela.
   — Por favor, não fala isso. 
   — Você nem sabe o que eu vou te dizer — sorri Jaqueline.
O americano continua sério.
   — Eu posso imaginar. É algo que eu não quero ouvir, algo que eu não vou conseguir ouvir.
Jaqueline assente e afunda o rosto no peito dele.
   — Então vamos aproveitar ao máximo essa última noite.
   — Sim — concorda o rapaz envolvendo o corpo dela com força.

Com o nariz vermelho de frio, Graziele chega perto de Malu e Samuel.
   — Queria um boy magia para me esquentar também — ri para os dois.
   —  A gente pode fazer um ménage — brinca Malu.
Graziele imediatamente olha para Samuel afim de saber a reação dele diante da brincadeira, mas o rapaz somente ri.
   — Tem uma mulher que está olhando pra vocês — comenta a ruiva minutos depois.
   — Que mulher? — indaga Malu olhando ao redor assim como Samuel.
   — Aquela ali. — Graziele aponta discretamente com o queixo.
Malu não enxerga a tal mulher, mas sente a mão de Samuel ficar mais firme em sua cintura.
   — Ela está vindo pra cá — surpreende Graziele.
   — É a minha mãe — fala Samuel para as duas e Malu entende o motivo da tensão dele.
   — Não acredito — ela sussurra. 
Ruth chega perto do trio com um sorriso amarelo no rosto.
   — Boa noite.
   — Boa noite — falam as duas.
   — Como vocês estão?
   — Bem — elas continuam respondendo juntas.
   — Você eu não conheço — comenta Ruth olhando para a ruiva.
   — Me chamo Graziele, sou amiga da Malu.
   — Ah,  amiga?
   — Como?
   — Mãe — censura Samuel.
   — Ela é somente minha amiga mesmo — fala Malu vermelha de raiva —, mas se você quiser conhecer a menina que eu fiquei eu posso te apresentar, acho que ela veio.
Ruth fecha a expressão e encara duramente Malu, que devolve o olhar com a mesma intensidade.

Após Micael ter aparecido, acalmado e levado Sophia, Mel ficou sozinha na cabine. Alguns produtores chegaram a entrar no espaço, mas ao verem a empresária lá, pensativa, saíram de imediato. Ao contrário deles, quando entra Reinaldo não dá meia volta.
   — Finalmente te achei.
Mel sai de seus devaneios e dá um leve sorriso para ele.
   — Desculpa.
Reinaldo chega perto dela e passa as mãos pelos braços dela.
   — Como você está?
   — Nervosa. — Os olhos de Mel enchem-se de lágrimas. — Eu não sei como lidar com a Isabela.
   — Antes de tudo tenta ficar calma. — Ele enxuga uma lágrima que insiste em cair. — É um momento delicado para ela. Acho que você e o Chay estão certos em agir com naturalidade e dar esse espaço a ela.
   — Mas parece que não está dando certo!
   — Claro que está, ela só precisa desse tempo. Mel, olha pra mim.
Tentando não chorar ainda mais para não borrar a maquiagem, Mel ergue os olhos.
   — Hum?
Reinaldo coloca as mãos com suavidade no pescoço dela e olha diretamente em seus olhos.
   — Hoje é a festa do ano para a MelPhia, você quer passar a noite chorando na sala de produção?

   — Até que enfim nos encontramos — fala Maísa parando diante de Jonas. O rapaz sorri e dá um selinho nela.
   — Você está linda.
   — Obrigada, você também não está de se jogar fora.
Os dois riem e dão um beijo demorado. A jovem sai do beijo e dá uma mordidinha no queixo dele.
   — Você não acha tentador várias fotos da sua ex-namorada ao seu redor? — brinca.
   — Não quando eu tenho você na minha frente — Jonas responde sem hesitar e ela ri.
   — Eu quero te apresentar umas pessoas.
   — Quem?
Maísa umedece os lábios e responde sorridente:
   — Os meus geradores.
As mãos de Jonas escorregam pelo corpo dela.
   — Eu não acho que é o momento certo.
Maísa olha com descrença para ele e começa a rir.
   — Você está com vergonha de conhecer os meus pais?
   — Claro que não.
   — Está sim! — diverte-se Maísa. — Jonas, não acredito!
   — Você está viajando, Maísa.
   — Não estou não e você sabe disso. — Ela dá um selinho nele. — Ei — fala com os lábios quase encostando nos dele —, não precisa disso, né? São só os meus pais.
   — Eu sei, eu só não acho que é o momento certo.
   — Por quê? — questiona a loira dando um beijo na bochecha dele.
   — Porque sim.
   — Jonas — ela pronuncia com doçura e ele dá um sorrisinho.
   — Para, Maísa — pede tentando afastá-la.
   — Parar com o quê? Eu não estou fazendo nada — ela ri.
   — Você começa a falar com essa vozinha meiga e acha que pode me dobrar.
   — Eu não quero te dobrar, eu quero que nós nos dobremos juntos — provoca Maísa.
   — O quê?
   — Nada, vem! — Antes que Jonas possa contestá-la, a jovem entrelaça seus dedos nos dele e sai arrastando ele.

De mãos dadas com Isabela, Felipe procura um lugar mais reservado para conversar com a namorada. Desde que saíram da cabine de produção, os dois não falaram absolutamente nada. Isabela sorri para algumas pessoas que acenam para ela e olha em vários momentos para Felipe, que continua caminhando olhando para frente.
   O casal é forçado a parar quando o pai dela surge em sua frente.
   Chay olha Isabela da cabeça aos pés e fala com a voz calma:
   — Vamos conversar um instantinho.
   — Chay — Felipe chama. — Desculpa, mas eu estava levando a Isa para um lugar mais reservado.
   — Entendo, é que eu preciso conversar com ela. Agora.
Felipe dá um sorriso nervoso.
   — Hoje é dia de festa, né? Estamos aqui para comemorar a campanha e também o aniversário da Isa!
Chay coça a sobrancelha.
   — Felipe, eu entendo o que você está querendo fazer. Só que isolar a Isabela de tudo não é a melhor escolha.
   — Eu não estou tentando isolar ela — devolve Felipe tentando soar o mais respeitoso possível. — Eu só não acho que a noite seja para broncas. A minha mãe acabou de falar umas coisas... a Isabela não precisa ouvir mais nada.
   — Eu fico feliz com a sua preocupação com a minha filha, demonstra o quanto você gosta dela. Acontece que eu sou o pai da Isabela e sei o que é melhor pra ela.
Isabela, que até então permaneceu quieta e inexpressiva, aperta a mão de Felipe e ele engole o que iria dizer.
   — Pai, acho que não é o melhor momento pra gente ter qualquer tipo de conversa.
   — Eu discordo. Você vem comigo ou não?
Isabela leva alguns segundos até dizer algo.
   — Depois a gente se vê — fala para Felipe ao soltar a mão dele. 
O jovem fica sozinho, imóvel, observando Isabela e Chay desaparecerem entre as pessoas.

sábado, 14 de maio de 2016

Imagine ChaMel 4ª Temporada (Filhos) - Capítulo 312: Isabela causa em tapete vermelho



Felipe segura no pulso de Isabela.
   — Ei, não precisa ficar assim — fala baixinho para ela.
   — Eu não gosto nem de ver a cara desse homem.
   — Isa? O que eu te falei no dia do seu aniversário? Deixa isso pra lá!
   — Eu não consigo, Felipe.
O rapaz respira fundo e coloca as duas mãos no pescoço dela, falando em um sussurro grave:
   — Hoje é a sua noite. Vai mesmo querer ficar de birra? Aproveita a festa que foi feita só pra você e pra Yas, amor.
Isabela fecha os olhos e assente.
   — Você tem razão. Hoje é a minha noite de brilhar, mais tarde vai ter a comemoração do meu aniversário, tudo vai dar certo. — Ela reabre os olhos. — Tudo vai dar certo.
   — Exatamente — responde Felipe sorrindo. — Vem — ele pega na mão dela —, vamos pegar o champanhe.

Sorridentes, Marina e Vinícius vão um até o outro. Quando se encontram, ele entrelaça os dedos com os dela e dá um selinho demorado em seus lábios.
   — Você está tão linda.
   — Obrigada — sorri Marina. — Eu dei uma entrevista, sabia? — conta com orgulho de si.
   — Então é verdade? — Vinícius ri. — Eu vi um pessoal comentando sobre isso no meu twitter, mas achei que era alguma matéria ou algo do gênero.
   — Não, eu dei uma entrevista para a sua tia. Foi legal, sabia?
Vinícius sorri e passa uma mão com delicadeza pelo rosto dela.
   — Fico feliz que você esteja se adaptando.
   — É, continuo sem gostar, mas dessa vez foi legal — ri Marina.
   — Se prepara que a gente vai ter muita entrevista pra dar no tapete vermelho.
   — Ai, nem toca nesse assunto! — pede a jovem sentindo um embrulho no estômago.
   — Fica tranquila — ele sorri. — Se permitirem, eu vou com você.
   — Como assim se permitirem?
   — Depende da organização do evento, da maneira como eles querem que funcione. É complicado!
   — Então eu vou entrar sozinha?
Identificando um tom de pânico na voz da namorada, Vinícius trata de dizer:
   — Geralmente colocam a gente com alguém da família ou o parceiro.
   — Assim espero — fala Marina. — Não consigo imaginar enfrentar um bando de fotógrafos sozinha.
Vinícius sorri e dá um selinho nela.
   — Relaxa.

Samuel aguarda sua mãe terminar de se aprontar sentado em um dos últimos degraus da escada de sua casa.
   — Vamos? — ouve às suas costas e levanta.
   — A senhora está muito bonita, mãe — elogia vendo Ruth descer as escadas em um elegante vestido bordô. 
   — Obrigada, você também está bem bonito.
Samuel dá um leve sorriso e pega as chaves do carro dela e sua carteira.
   — Achei muito simpático das suas amigas mandarem o convite para a gente ir — comenta Ruth indo para a garagem atrás dele.
   — É, elas mandaram para a sala toda.
   — Isso quer dizer que aquela garota vai estar lá? — pergunta a mulher com um quê de rispidez na voz.
   — A Malu estará lá sim e eu já disse pra senhora que a gente se acertou.
   — Não acredito que você passou por cima de...
   — Mãe? — Samuel interrompe e abre a porta do veículo para ela. — Nós estamos indo para uma super festa, vamos nos divertir, dá pra guardar o seu preconceito pra senhora?
   — Eu não tenho preconceito — responde Ruth sentando no banco.
O rapaz bate a porta e revira os olhos, dando a volta no veículo.
   — Que seja. — Ele assume o lugar do motorista e dá partida no automóvel.

A assessora da marca reúne as famílias Blanco-Aguiar, Abrahão-Borges, Mel, Isabela, Vinícius, Reinaldo e Chay.
   — As vans que vão levá-los para o local do evento já chegaram — fala a mulher.
   — Graças a Deus! — vibra Sophia.
   — Eu recebi agora as ordens de entrada, vocês querem saber?
   — Claro — responde Mel.
A mulher confere em seu celular a lista e começa a falar:
   — Chay é o primeiro, Lua e Arthur vão em seguida, Felipe e Victor depois...
   — Eles não podem entrar com a gente? — pergunta Yasmin.
   — Vocês são as estrelas da noite, filha — fala Sophia. — Vocês entram juntas no final.
   — Ah, entendi.
   — Então — continua a assessora —, depois entram Vinícius, Marina e Brian.
   — O Brian não pode entrar com o Felipe e o Victor? — sugere Marina.
   — Por quê? — questiona Lua e a jovem explica:
   — Eu não quero que as pessoas fiquem sabendo que nós somos ex-namorados. Seria exposição demais.
   — Pode mudar? — Arthur pergunta para a mulher.
   — Sim, eu vou mandar o pedido para a equipe de lá.
   — Obrigada — agradece Marina.
   — De nada. Então depois da Lua e do Arthur entram Felipe, Victor e Brian, em seguida Marina e Vinícius, correto?
   — Sim — responde Marina e Lua ao mesmo tempo.
   — Para fechar o grupo, Isabela e Yasmin e por fim Sophia e Micael e Mel e Reinaldo.
Isabela solta um suspiro tão alto que chama a atenção de Yasmin e Victor, que olham de relance para ela.
   — A gente já pode ir? — pergunta Mel de mãos dadas com Reinaldo.
   — Sim, vou levá-los até a van.

Atrapalhados no quarto de Iago, Lorenzo e o garoto se aprontam para a festa.
   — Será que está bom? — pergunta Iago para o amigo, que calça os sapatos sentado na cama.
   — Acho que sim.
   — Que bonito está o meu homenzinho! — elogia Beth ao entrar no cômodo já pronta.
   — Ah, obrigado, mãe! Está bom mesmo? — pergunta virando de frente para ela, exibindo sua calça preta, camisa social azul marinho e gravata preta.
   — Pra mim está.
   — Legal, ainda tem o blazer ali — fala o garoto apontando para a peça que repousa ao lado de Lorenzo na cama.
   — É bom, está um frio lá fora. — Ela olha para Lorenzo e diz: — Você também está um charme, hein? Tudo isso é para uma menina só? Porque desde que o Iago voltou com a Aline, vish... só sai estiloso — ela ri.
   — Não — responde Lorenzo com seu tom de voz baixo. — Não tem nenhuma garota não.
   — Só a garota-propaganda da campanha — brinca Iago.
   — O quê?
   — Nada não. Vamos, Lorenzo?
   — Vamos — responde o jovem ficando em pé.
   — O seu pai já está em cólicas lá na sala de tanto esperar — brinca Beth e eles riem e saem do quarto atrás dela.

Seguindo as indicações da assessora da grife, os adolescentes entram em uma van preta de vidros da mesma cor. Marina e Brian conversam em inglês em um canto e Victor, Felipe e Yasmin em outro:
   — Será que vai rolar torta de climão lá na outra van? — pergunta Victor.
   — Por que rolaria? — questiona Vinícius entrando na conversa.
   — Você não viu quem está lá?
   — Todo mundo.
   — Exatamente, todo mundo. A Mel, o Chay e o namorado novo dela.
   — Reinaldo — fala o filho da empresária.
   — É, isso aí! Boa pinta, né? 
   — Gostou, Victor? — brinca Felipe e ele, Vinícius e Yasmin riem.
   — Vai se f*der! — Ele dá de ombros e opina: — Achei ele mais bonitão que o Chay.
   — Nossa, cala a boca — pede sua namorada. — O Reinaldo é gato mesmo, grisalho e tal, mas o Chay é muito mais sexy.
   — Olha aí, Isa — fala Victor esticando o pescoço para visualizar a jovem. — A Yasmin está de olho no seu pai.
   — Vai se ferrar, Victor — ri a loirinha dando um tapa no braço dele sem mexer o tronco.
   — Acho que não vai ficar climão — opina Vinícius. — Eles são maduros e o meu pai está de boa com a situação.
   — Poxa, que pena — ri o loiro. — Queria treta.

Após descerem do carro, os pais de Maísa, ela e Laís aguardam em uma espécie de tenda fechada para passarem pelo tapete vermelho e entrarem na festa.
   — Que luxo isso aqui, né? — comenta Laís com entusiasmo.
   — Com certeza — concorda Maísa. — Se eu fosse a Yasmin e a Isabela ia me sentir muito poderosa — fala olhando para um poster das duas na campanha.
   — Eu não sou e já estou me sentindo — ri sua prima.
   — Você é muito idiota! — As duas riem.

   — A gente se encontra lá na frente, tá? — fala Iago para os pais. — A Aline disse que está chegando.
   — Tá bom — responde Beth e segue com o marido para o estacionamento enquanto Iago e Lorenzo caminham pelo saguão do prédio até a entrada.
   — Olha eles! — ri Aline indo de encontro aos dois.
   — Oi. — Iago dá um selinho rápido nela e ao olhar para o seu corpo fica encantado com sua beleza.
   — Oi, Lorenzo — cumprimenta a jovem reparando no figurino dos dois.
   — Oi, Aline — responde o garoto dando um sorrisinho.
   — Tira isso, por favor — ela pede desatando o nó da gravata de Iago.
   — Por quê? — ele fica surpreso vendo ela tirar o acessório dele.
   — Não tem necessidade disso, né? Quantos anos vocês têm, trinta? — Ela olha para Lorenzo. — Você também. Vem cá!
Aline faz o mesmo com Lorenzo, deixando o jovem vermelho.
   — Deixem isso no carro — ela fala colocando a gravata de cada um em suas mãos. — E aí, vocês estão animados?
Iago e Lorenzo se olham e o primeiro responde:
   — Não.
   — Ai! — Aline revira os olhos. — Vocês são tão sem graças. É por isso que eu adoro vocês — ela ri e abraça os dois. — E então, os seus pais vão encontrar com a gente lá na calçada, Iago?
   — Sim, vamos indo — chama o jovem e os três caminham em direção ao portão.

Felipe aproxima o rosto do de Isabela e fala em seu ouvido.
   — O que você tanto mexe nesse celular? — pergunta. — Conversa com a gente.
A garota bloqueia a tela do aparelho e dá um selinho nele.
   — Nada demais, só estava dando uma olhada no Twitter.
Felipe assente e faz um carinho na perna dela, estranhando a resposta, pois teve a impressão de ter visto Isabela usando o Whatsapp, não a rede social que ela disse.

Malu e Graziele encontram-se em frente ao banheiro da área leste do local da festa.
   — Que linda, linda — ri Malu olhando para a amiga.
   — Obrigada — Graziele agrade.
   — Cara, tá massa aqui, né? — comenta a morena olhando ao redor. — Eu sabia que ia ser grandioso, mas não pensei que fosse ser essa super produção.
   — Pois é. Só não gostei de uma coisa.
   — Do quê?
   — Das fotos da Yasmin e da Isabela espalhadas por todos os lados — gargalha a ruiva.
   — É.
   — Os jornalistas também te perguntaram como é ser amiga delas? O que você respondeu?
   — Nada — conta Malu com brevidade. — Eu passei direto por eles.
O queixo de Graziele despenca.
   — Sério?
   — Aham — ri a morena. — Tenho certeza que vou ser pintada de antipática, mas quem se importa? Eu estou radiante mesmo nessa roupa.
Graziele gargalha.
   — Caramba, queria ter visto essa!

Com os braços cruzados em frente ao corpo, Bernardo observa um clipe dos bastidores da campanha que é exibido em uma ala da tenda pré-tapete vermelho. O momento mostra Yasmin fazendo brincadeiras com as outras garotas do projeto.
   — Olá! 
Ele sorri e olha para o lado, vendo sua esposa parada com as mãos na cintura.
   — Uau! — exclama olhando para a roupa dela. Eles se abraçam e se beijam. — Você está incrivelmente linda nesse vestido.
   — Não sei por que o espanto — comenta Anelise passando a mão pelo blazer dele. — Você já tinha visto o vestido.
   — Mas ele não estava no seu quarto. — Ele morde um dos lábios olhando para cada detalhe do rosto maquiado dela.
   — Então, vamos entrar?
   — Sim. — Ele pega na mão dela e começa a caminhar para a saída da tenda. — É verdade que tem um tapete vermelho?
   — É, nós vamos passar por ele. Não te explicaram como funciona? — ela se espanta.
   — Não, deveriam?
   — Sim. Olha — Anelise para e olha intensamente para ele —, nós vamos entrar, vamos tirar fotos juntos, depois separados...
   — Separados? — ele se espanta.
   — Sim, para ter detalhes das nossas roupas e tal.
   — Mas eu não sou famoso, quem se importa com o que eu visto?
   — Eu sei, mas a maioria que vai passar pelo tapete é famoso, então eles têm que tratar todos da mesma forma. — Ela ri. — Enfim, na terceira parte vamos passar por uns jornalistas e responder algumas perguntas.
   — Não podemos pular essa parte? A minha vida não é do interesse de ninguém.
   — Eu não posso pular. Eu sou jornalista, trabalho para a marca, imagina passar direto? Pode ficar relaxado, com certeza vão me fazer perguntas sobre o Chay e você não vai ter que falar nada. — Eles voltam a andar e ela reclama: — É impressionante que mesmo depois de tudo o que eu já fiz, eu continuo sendo para muitos apenas a irmã caçula do Chay Suede.
   Como o previsto por Anelise, eles passam pelas fotos e entrevistas, quando estão saindo do tapete vermelho, ouvem uma movimentação e o aumentar do burburinho.
   — O que está acontecendo? — questiona Bernardo olhando para trás e vendo vários profissionais se espremerem no espaço que lhes foi oferecido.
   — As estrelas da noite chegaram. Vem, vamos entrar!
Assim que eles saem do tapete vermelho e são guiados até o espaço da festa, Chay pisa na outra extremidade e é clicado milhares de vezes. Ele coloca as mãos no bolso e sorri de maneira sedutora para as câmeras. Uma produtora próxima dos fotógrafos faz o sinal para ele seguir adiante. Alguns fotógrafos ainda gritam o nome dele quando Lua e Arthur entram no tapete vermelho.

Na tenda, Yasmin e Isabela são clicadas por um fotógrafo contratado da grife e comentam uma com a outra toda a decoração feita na temática da campanha.
   — Estou me sentindo uma estrela de cinema — ri a loirinha.
As duas são afastadas de seus amigos e familiares e ficam na companhia de uma produtora, que fala o que elas têm que fazer a cada minuto.

Quando Lua e Arthur estão dando entrevistas, Victor, Felipe e Brian são guiados até o tapete vermelho. Eles tiram fotos juntos e Brian fica completamente confuso com os gritos dos fotógrafos e quase perde a indicação da produtora para seguir em frente. 
   Victor coloca as mãos no bolso e sorri de canto de boca para as lentes quando é fotografado sozinho enquanto Felipe acena e sorri. Como o indicado pela produção, eles passam direto pelos jornalistas, pois Brian não compreenderia as entrevistas e um tempo desnecessário seria usado para explicar aos jornalistas quem é.

O tapete vermelho não fica um segundo vazio, pois Vinícius e Marina entram logo em seguida. Os profissionais ficam ainda mais agitados e se acotovelam para clicá-los. A jovem tem que se dedicar ao máximo para aparecer simpática e confortável, porém Vinícius parece não fazer nenhum esforço para tal. Seguindo a indicação do estilista que a produziu, ela vira levemente de lado e coloca uma das mãos no abdômen do namorado. Quando Vinícius passa o braço por sua cintura, ela se sente mais firme e confiante e sorri um pouco mais.
No momento em que vão fazer as fotos sozinhos, os pedidos dos fotógrafos a incomodam.
   — Marina! Marina, olha aqui! Vira de lado! Sorria mais! Marina! Marina, aqui!
Mesmo olhando para o máximo de lentes que consegue, ela tem a consciência de que não vai conseguir atender ao pedido de todos e fica aliviada quando uma produtora manda ela continuar.

De dentro da tenda, Yasmin espia o lado o tapete e acompanha Marina e Vinícius se encaminhando para as entrevistas. 
   — Nossa, estou ficando nervosa, Isa. E vo... — Ao se virar para olhar para a amiga, as palavras desaparecem de sua boca. Ela busca com o olhar Isabela, mas não a encontra. — Cadê a Isabela? — pergunta para um dos produtores.
   — Ela não estava com você?
   — Sim, a moça que estava guiando a gente nos deixou aqui agora a pouco, foi só eu olhar lá fora e ela desapareceu!
O homem olha ao redor com apreensão, procurando por Isabela.
   — Ela não pode desaparecer agora! Vocês têm que entrar em menos de um minuto.

Vinícius não solta a mão de Marina em um só momento durante as entrevistas.
   — Como é a sensação de ver a sua irmã em uma campanha tão grande como essa? — pergunta um repórter.
   — É uma sensação muito boa — ele responde. — Fico muito feliz por ela.
   — E você, Marina, vimos que você leva jeito para posar para as lentes. Não sente vontade de modelar também?
   — Não, eu prefiro ficar nos bastidores mesmo — ela dá um pequeno sorriso.

   — Eu sei — fala Yasmin nervosa. — Eu não posso entrar sem ela.
   — Calma — ele pede e pressiona o ponto em seu ouvido. — Estamos com um probleminha aqui na entrada do tapete vermelho.
Yasmin passa a mão pela testa, sentindo um aperto na boca do estômago.
   — E agora? Eu não posso ir sem a Isabela!
   — Eu estou aqui.
A loirinha vira com rapidez e uma lembrança de horas mais cedo no salão invade sua mente:
Isabela folheia um catálogo da grife.
   — Uau! — exclama e vira a revista para Yasmin. — Olha esse vestido.
A loirinha fita o vestido transparente com rendas.
   — Nossa, que ousado, hein? — ela ri. — Nem eu usaria um vestido desses.
Ela retorna ao presente, em que está com o queixo caído.
   — O... o que você está fazendo? — questiona embasbacada para Isabela.

Vinícius responde a mais uma pergunta e sai do tapete vermelho com Marina. O casal ouve uma exclamação coletiva e se viram para ver do que se trata.
   — O que a Isabela está fazendo com aquele vestido? — questiona a garota apertando o braço dele.
   — Não sei — responde Vinícius em choque. — Só sei que a minha mãe e a Sophia vão ficar horrorizadas, porque a ideia sempre foi elas contrastarem em preto e branco.
   — Agora as duas estão de preto e... eu nunca pensei em ver a Isabela com uma roupa dessas!
   — Por aqui — instrui uma mulher e eles seguem em direção ao evento.

Juntas, Yasmin e Isabela fazem as poses que foram instruídas a fazer e sorriem. A loirinha teve menos de um segundo para se recuperar do choque e foi empurrada para o tapete com a amiga. A produtora faz o sinal para elas e as duas se afastam e passam a fotografar sozinhas.
   Isabela coloca as duas mãos na cintura e ergue o queixo sem sorrir, lançando um olhar intimidador aos fotógrafos que gritam ordens e seu nome. Ela ignora todos os pedidos e segue firme em sua própria pose.
   Ao contrário dela, Yasmin sorri e faz poses tanto de frente quanto de costas, sempre exaltando a fenda de seu vestido e endireitando postura, lembrando-se de que não há mais pontos para se romperem. Ela quase perde o foco quando observa Isabela em sua postura indiferente, porém logo se recompõem e sorri encantadoramente. 
   À indicação, seguem juntas para as entrevistas. Diferentemente de Vinícius e Marina, cada uma vai para um jornalista. Após responder algumas perguntas sobre a campanha, Yasmin é questiona sobre o assunto que mais temia:
   — Você já está recuperada do tiro que levou durante a tentativa de assalto na fazenda do Chay?
Dessa vez o sorriso dela vacila e ela não consegue recuperá-lo a tempo.

Após a entrada de Sophia e Micael, Mel e Reinaldo se juntam na saída da tenda. O coração dela ainda não se recuperou da notícia sobre o modelo que Isabela veste, porém a irritação com a filha dá lugar ao nervosismo por sua primeira aparição pública com o novo namorado.
   — Sua mão está gelada — comenta Reinaldo parecendo tão nervoso quanto ela.
   — Eu acho que nunca estive tão nervosa para um aparição como estou agora.
   — Vai dar tudo certo. A gente está junto nessa!
Mel dá um leve sorriso e recebe um selinho dele.

Yasmin olha para o lado e vê seus pais fotografando a alguns metros. Ela refaz sua expressão e responde com um sorriso simpático:
   — Sim, tudo não passou de um grande susto.
   — Como foi que tudo isso aconteceu?
A loirinha engole em seco e aperta as mãos.
   — Hoje é uma noite de alegria e eu só consigo agradecer por poder estar aqui. Obrigada! — Antes que possa receber outra pergunta indelicada, ela passa para outro jornalista. Ao seu lado, Isabela fala sobre sua relação com seus amigos, namorado e irmão, que formam um grupo só.
   — É um desafio conviver diariamente sempre juntos, já que um namora o irmão do outro, que é amigo do outro, mas a gente se ama muito e se respeita.

De mãos dadas e corações acelerados, Mel e Reinaldo dão dois passos e pisam no tapete vermelho, sendo clicados pela primeira vez juntos. Os fotógrafos vão à loucura com a cena e gritam descontroladamente. O casal é praticamente cegado com a quantidade de flashes, mas experientes como são, posicionam-se e sorriem com o máximo de naturalidade que conseguem transmitir. Muitos fotógrafos pedem um selinho, mas eles não atendem ao pedido e partem para as fotos sozinhas. 

Isabela é surpreendida por uma produtora, que fala para ela e Yasmin:
   — Voltem para fotografar! 
Confusas, elas assentem. A morena olha para a repórter e conclui com rapidez:
   — E quando há esses dois elementos, não há como dar errado. Obrigada!
Lado a lado com Yasmin, ela se junta aos dois casais que se reúnem no meio do tapete vermelho. 
   — Vocês no meio — fala Micael entre os flashes incessantes e o som ensurdecedor dos profissionais diante deles.
Yasmin pega no braço de Isabela, mas a morena não se move:
   — Eu não vou fotografar com o Reinaldo.
A loirinha paralisa.
   — Como?