sábado, 19 de abril de 2014

Imagine ChaMel 4ª Temporada (Filhos) - Capítulo 88: Yasmin e Victor se reconciliam



Durante a aula de química após o intervalo, a sala permaneceu em silêncio total, principalmente os filhos dos ex-integrantes dos Rebeldes, que não disseram uma única palavra. Depois da aula de química, a professora de português entra na sala. Enquanto ela passa no lousa alguns tópicos, Isabela respira fundo e vira para trás. Felipe ergue lentamente o olhar, encarando-a.
   — Me desculpa — ela pede em um sussurro. Felipe continua olhando para ela sem dizer nada. — Me desculpa?
   — Aqui não é o lugar certo pra gente conversar.
Isabela morde um lábio, sentindo o peso das palavras de Felipe. Depois de alguns instantes, ela diz:
   — Eu sei que eu errei com você, é que...
   — Eu já disse que aqui não é o melhor lugar pra gente conversar. — Felipe abaixa o som da voz, o que causa um calafrio em Isabela. Ela assente com a cabeça e vira para a frente, falando:
   — Ok. 
A últimas aulas passam bem rápidas e eles são liberados. Malu caminha até a carteira de Mayara.
   — O que achou do primeiro dia?
   — Acho que vou me dar bem aqui — responde Mayara fechando a mochila.
   — Mais tarde eu tô pensando...
   — Eu topo — interrompe a loira e elas riem.
   — Você nem sabe o que eu ia propor.
   — Mas só de ser com você já sei que vou gostar. 
Malu fica olhando para Mayara sem dizer nada. Em seguida dá um sorriso e diz:
   — Ok. Então mais tarde a gente se encontra pra andar de skate lá na praça do meu condomínio. 
   — Me manda o endereço por whats, ok?
   — Pode deixar. Vamos?
Mayara sorri para Malu e elas saem da sala. Graziele está ao lado de sua mesa fechando sua mochila. Dois braços firmes envolvem sua cintura e ela sorri.
   — Thiago.
   — Era pra você se assustar — ele fala no ouvido dela, fazendo a ruiva se arrepiar. 
   — Você só me causa boas sensações — diz Graziele se virando para ele. Thiago dá um selinho nela e Alexandre e Samuel riem no fundo da sala.
   — Tá pegando, hein! — diz Samuel. Thiago coloca uma alça da mochila em um ombro e pega na mão de Graziele.
   — Vão se f*der — fala para os dois que continuam rindo. Ele e Graziele trocam um sorriso e saem. Felipe coloca sua mochila nas costas e sai da sala, deixando Isabela e seus amigos para trás. A jovem vê ele saindo e suspira.
   — O príncipe largou a princesa? — pergunta Jonas se aproximando. Isabela, que já está esgotada por causa do desentendimento com Felipe, ergue a cabeça lentamente. — Precisando de companhia, estou aqui — ele completa.
   — Nem se você fosse o último cara do mundo — ela diz com rispidez, coloca a mochila no ombro e sai. Vinícius observa a cena e olha para Marina pra comentar algo com ela, mas prefere continuar guardando o seu material. Marina se aproxima mais dele e pergunta:
   — Você vai continuar estranho comigo?
   — Eu não tô estranho com você — responde Vinícius sem olhar no rosto dela.
   — Vinícius — suspira Marina. — Se for pelo o que eu disse na hora do intervalo, eu já falei que foi sem pensar. 
   — Marina, eu só preciso de um tempo pra mim. Me dá espaço, por favor — ele diz colocando a mochila no ombro. — Até mais tarde.
Vinícius coloca uma mão na cintura dela, dá um selinho em sua boca e sai da sala. Yasmin passa pela carteira de Victor sem falar nada e caminha em direção a porta da sala. Ele olha para ela se afastando, mas não diz nada e fecha sua mochila. Yasmin sai da sala e Victor caminha até a irmã.
   — Vamos?
   — Vamos.
Os dois vão para a porta da sala.
   — Você brigou com a Yasmin? — ela pergunta andando pelo corredor entre os demais alunos.
   — Ela tá de c* doce.
   — O Vinícius também. Quer dizer, ele tem um pouco de razão, mas tá exagerando.
Eles descem as escadas em silêncio e passam pelo pátio principal a caminho do portão. Do lado de fora vários pais e motoristas buscam os alunos em carros luxuosos, causando um alvoroço na porta do colégio. Isabela e Yasmin estão comprando pipoca enquanto Vinícius e Felipe conversando encostados no muro. 
   — A gente vai lá conversar com eles ou ficamos aqui na nossa? — pergunta Marina.
   — Eu vou lá só para provocar a Yasmin. Vem!
Victor segura no pulso de Marina e eles se aproximam de Felipe e Vinícius. Ele começa a conversar com os dois e depois de pouco tempo Isabela e Yasmin voltam com sacos de pipoca nas mãos. A loira fica do lado do irmão, se afastando de Victor. Isabela não entende a distância dela e de Victor e olha para Felipe. O jovem, que estava olhando para ela, desvia o olhar rapidamente e encara o chão. Isabela dá um leve sorriso e começa a comer sua pipoca. Victor se aproxima de Yasmin e pega o saco de pipoca das mãos dela.
   — Devolve, por favor — ela pede com grosseria. Os outros quatro olham para os dois.
   — Eu também quero — diz Victor pegando um pouco de pipoca e colocando na boca.
   — Compra! — Yasmin puxa o saco das mãos dele e olha para os amigos. Os quatro desviam o olhar; Isabela olha para o próprio saco de pipoca, Vinícius finge procurar o carro dos pais, Felipe mexe no celular e Marina inicia a busca por alguma pelinha em suas unhas. Victor segura uma risada, achando fofa a atitude de Yasmin. Ele tenta colocar pipoca na boca dela, mas a loira vira o rosto para o outro lado. Os demais voltam a observar disfarçadamente. 
   — Sai, Victor! — pede Yasmin empurrando a mão dele de seu rosto. Victor come a pipoca de suas mãos e envolve a cintura de Yasmin com os seus braços.
   — Para de frescura, amor — ele diz no ouvido dela. Yasmin vira o rosto, ficando com o nariz a poucos centímetros do dele e diz baixinho:
   — Você acha que eu sou idiota? Fica de gracinha com aquelas duas e depois vem me abraçar.
   — Eu tava te provocando, Yas.
   — Justo com elas? Que já deram em cima de você e do Felipe?
Isabela olha para Felipe, que retribui o olhar. Ela volta a encarar o seu saco de pipoca e ele coloca os seus óculos escuros.
   — Qual é o problema? Você também ficou de papo com o nerd lá.
Yasmin ri.
   — Larga de seu idiota! O garoto não tem nada a ver.
   — Você vai voltar a falar comigo? — pergunta Victor carinhosamente.
   — Não sei — Yasmin se faz de durona.
   — Por favor, Yas — ele pede roçando os lábios nos dela. Yasmin dá um selinho nele.
   — Seu bobo!
Victor sorri e beija ela.
   — Você sabe o que eu sinto por você.
   — Precisa ficar me provocando?
   — É só pra dar mais emoção no namoro.
Yasmin ri.
   — Vou lembrar dessas palavras.
   — Epa!
Yasmin ri novamente e recebe beijos no ombro do namorado. Felipe dá dois passos em direção de Isabela e ela olha para o rosto dele, não conseguindo enxergar os seus olhos por causa dos óculos. Mesmo assim abre um leve sorriso, acreditando que ele vai aceitar as suas desculpas.
   — Mais tarde a gente se fala — diz Felipe dando um beijo na testa dela. Ele olha para Yasmin e diz: — Vamos, o pai chegou!
O sorriso de Isabela desaparece e Felipe olha para ela sem virar a cabeça para que ela não saiba que ele está olhando para ela. Yasmin dá um selinho em Victor.
   — Tchau!
   — Tchau — responde o loiro. 
Felipe e Yasmin se despedem dos outros e vão em direção ao carro dos pais. Marina, Vinícius, Isabela e Victor permanecem na calçada e ficam em silêncio. 
   — Então — fala Victor —, por que vocês dois não estão se falando?
Isabela ergue as sobrancelhas, surpresa com a pergunta direta dele, em seguida olha para Marina e Vinícius.
   — O quê? — questiona Marina de queixo caído.
   — Você falou que ele tava de c* doce...
   — Você falou isso? — pergunta Vinícius a Marina.
   — Mas ela disse que você tinha um pouco de razão — Victor responde pela irmã. Isabela continua olhando de um para o outro. Vinícius cruza os braços e não diz nada. 
   — Você só abre a boca pra falar merda, Victor — reclama Marina. Eles ouvem uma buzina bem perto deles e olham na direção de um carro.
   — Nosso pai — diz Victor. — Tchau, gente!
   — Tchau — responde Isabela amaçando o saquinho de papel onde estava a pipoca. Victor caminha em direção ao carro de Arthur. Marina olha para Vinícius e pega no braço dele, dizendo:
   — Mais tarde eu passo lá na sua casa, tá?
   — Ok — responde Vinícius olhando de relance para ela. Marina segue o irmão e entra no carro de seu pai. Isabela olha para o irmão.
   — Por que vocês brigaram?
   — Porque ela falou que ela e o Brian formavam o casal perfeito.
   — Nossa. Sério?
   — Tipo, eu entendi o contexto que ela quis dizer, mas mesmo assim não gostei. Você e o Felipe estão brigados também, né?
Isabela começa a explicar tudo. No final, Vinícius pergunta:
   — Você ficou brava com ele?
   — Eu tava nervosa.
   — Mas descontava essa raiva no Jonas e não no Felipe, né?
Isabela coça a testa.
   — Eu sei, mas eu não pensei nisso na hora. Agora o Felipe mal tá falando comigo.
   — Bem feito — sorri Vinícius.
   — Idiota.
O carro de Chay estaciona na frente deles e os dois caminham em direção ao veículo. Isabela entra no banco do passageiro e Vinícius atrás.
   — Demorou, hein pai? — ela reclama batendo a porta.
   — Tava arrumando a minha mala — responde Chay dando partida.
   — Mala? — repete Vinícius atrás.
   — Essa semana eu viajo pra São Paulo para o primeiro show do ano, né?
   — Ah é, esqueci. A gente vai junto? 
   — Não, vocês têm escola.
   — E a mãe? — pergunta Isabela.
   — Acho que nesse ela vai.
   — Ela não vai te acompanhar na turnê?
   — Não, têm os eventos da grife.
   — Verdade. 

As horas passam. As seis horas da tarde Victor, Vinícius e Felipe se encontram em uma esquina do condomínio.
   — Preparados para o primeiro dia na academia? — pergunta Felipe.
   — Mais do que preparado — responde Victor.
   — Eu quero descontar toda a minha raiva na academia hoje — fala Vinícius.
   — Vamos? — diz Felipe.
   — Só se for agora.
Os três caminham até uma quadra do condomínio em que não há mansão alguma. 
   — Uau — exclama Victor surpreso com o tamanho da academia. — Não esperava que fosse tão grande.
   — Tem um monte de coisas aqui. Judô, yoga, dança, todas essas bagaças. 
Eles entram e um rapaz caminha até eles.
   — Felipe, quanto tempo.
   — Pois é. Hoje estou voltando.
   — Você também, né Vinícius?
   — Verdade. 
O rapaz de uns 24 anos olha para Victor.
   — Quem é ele?
   — Meu nome é Victor.
   — Prazer, Victor. Eu sou o Gustavo, vou ser o personal de vocês.
   — Por onde a gente começa? — pergunta Felipe empolgado.
   — Vamos entrar, né!
Gustavo começa a caminhar em direção a uma grande porta de vidro. Os três observam vários aparelhos e pessoas malhando.
   — Todas essas pessoas moram aqui no condomínio? — pergunta Victor baixinho para Vinícius.
   — Aham.
Victor ergue as sobrancelhas, surpreso, e continua olhando em volta. Seus olhos passam por várias mulheres e se fixa em uma especial. Ela não se parece com a maioria das outras, é mais nova, aparenta ter a idade dele. A garota se aproxima de uma outra e Victor sorri, dizendo:
   — Pelo jeito eu vou adorar malhar aqui. 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Imagine ChaMel 4ª Temporada (Filhos) - Capítulo 87: Yasmin e Victor se desentendem



Isabela permanece olhando para Jonas em estado de perplexidade. Ele continua retribuindo o olhar e diz
olhando para a boca dela:
   — O gato comeu a sua língua?
   — Sai da minha frente — pede Isabela em uma voz baixa, mas firme.
   — Eu só quero saber como você está. Passou as férias bem?
Isabela respira fundo antes de responder.
   — Não te interessa. 
   — É verdade que você está namorando o Felipe?
Ela abre a boca para responder, mas Felipe surge ao lado deles e responde por ela.
   — Sim, é verdade. Algum problema? — pergunta encarando Jonas. O garoto olha para Felipe e estreita os olhos.
Sentada com Victor em uma mesa, Yasmin gira a cabeça rindo de uma piada feita pelo namorado e vê Isabela, Jonas e Felipe juntos ao lado. Imediatamente ela fica séria e diz:
   — Isso não pode acabar bem.
Victor, ainda sorrindo, segue o olhar da namorada e pergunta:
   — Jonas, né?
   — É — ela confirma levantando. — Vem comigo!
Victor pega o salgado que estava comendo e levanta seguindo a namorada. Eles passam por duas meses e se aproximam do trio. Chegam a tempo de ouvir Jonas dizendo:
   — Eu sempre desconfiei da amizade de vocês dois.
O sangue de Isabela ferve ao ouvir esta frase.
   — Cala a boca, Jonas — pede. — Ao contrário de você eu nunca fui infiel durante o nosso namoro.
   — Jonas — Yasmin finge um tom de surpresa. — Que curioso ver você aqui. 
   — Caso você tenha esquecido — ele diz olhando para ela — eu estudo aqui. 
   — Infelizmente — comenta Felipe colocando a mão no balcão ao lado do corpo de Isabela. Jonas ignora o comentário e continua olhando para Yasmin, que diz:
   — Eu estava me referindo aqui, nessa conversa. Já era pra você saber que não é bem-vindo entre nós.
   — Eu estava falando com a Isabela.
   — Aposto que ela não te chamou — rebate a loira. — É chato ficar em um lugar em que não é bem-vindo, não acha? Pensando assim, você poderia ir embora. Deixa a minha amiga em paz! — diz ameaçadoramente. Jonas fica um pouco surpreso, mas logo começa a rir.
   — Nossa, Yasmin, quanta amargura nesse seu coração. 
Victor, que está atrás de Yasmin, diz:
   — Por que você não faz o que ela disse e dá um fora daqui? 
   — Victor, né? — pergunta Jonas olhando para ele. — Não se mete aonde não foi chamado, ok?
   — Você não foi chamado aqui e se meteu — fala Isabela. Jonas sorri para ela e faz a menção que vai tocar no rosto dela. Felipe segura o seu braço no ar e diz:
   — Não ouse tocar um dedo na Isabela. 
   — Eu já toquei muito mais que um dedo nela — provoca Jonas. Felipe aperta o braço do jovem, que finge não sentir dor. 
   — Isso ficou no passado. Eu estou te avisando, não se aproxima da Isabela.
   — Você faria...?
   — Não queira saber — diz Felipe largando o braço dele.
   — Vou comer alguma coisa — diz Jonas dando um passo para trás. — Mas não pensem que essa conversa terminou.
   — Não terminou mesmo — concorda Isabela. — Eu ainda tenho muita coisa pra te dizer, Jonas! 
Jonas olha para Felipe.
   — Viu? Ela quer me procurar.
Felipe respira fundo e Isabela toca no braço dele para tentar acalmá-lo. Ela olha para Jonas e diz:
   — Eu nunca esqueci do que você me fez e ainda vai me pagar por cada lágrima que fez derrubar — diz ameaçadoramente e Jonas olhando para a cicatriz no braço dela. Isabela segue o olhar dele e volta a fitar os seus olhos: — E por isso também.
Jonas fica sério e se afasta do grupo. Felipe olha para Isabela e pergunta:
   — Tá tudo bem?
Para a surpresa de todos, ela diz:
   — Por que vocês ficam me tratando como se eu fosse quebrar? Eu teria muito bem me livrado do Jonas sozinha. Já estou cansada de ser tratada assim. Cansada!
Isabela se afasta da lanchonete e caminha em direção as escadas que dão acesso ao térreo. Felipe olha para a irmã e para Victor de queixo caído e não diz nada. 

Isabela desce as escadas com pressa, mas sem saber para onde ir. Quando está prestes a chegar no pátio principal esbarra em um garoto.
   — Ai! — ele exclama quando é atingido por um cotovelada dela. Isabela se espanta e olha para ele.
   — Nossa, desculpa, Iago — pede para o garoto da sua sala. 
   — Não, tá tudo bem. 
   — Eu te machuquei?
   — Não, de verdade — ele diz soltando a barriga. Isabela solta um suspiro.
   — Andar com o pensamento longe dá nisso.
   — Pensando em algum garoto? — ele sugere.
   — Não diretamente.
   — É o Felipe?
   — Não toca no nome dele — pede Isabela com suavidade.
   — Ué, vocês não estavam se dando bem até agora pouco? — ele pergunta. — Vi vocês saindo juntos da sala.
Os dois começam a caminhar até um banco.
   — É que aconteceu uma coisa. As pessoas acham que eu estou de vidro, que não posso suportar uma coisa muito forte, que vou quebrar. 
   — Talvez não seja isso, Isabela — ele diz se sentando junto com ela. — Talvez essas pessoas só te amam tanto que têm medo que você se machuque. 
   — Eu sei, mas elas têm que entender que eu sei me cuidar sozinha. 
   — Mas a preocupação não muda. 
Isabela ouve as palavras dele com atenção e pensa.
   — Acho que você tem razão. Valeu pelo conselho, Iago.
   — Imagina. Precisando, estou aqui.
Ela dá um leve sorriso no momento em que o sino toca.
   — Acho que temos que voltar para a sala — diz Isabela e se lembra de que vai ter que olhar para Jonas novamente. — Deus me dê paciência.
   — Tudo isso por causa do Felipe?
   — Quem dera fosse — responde Isabela deixando Iago perdido. Eles sobem as escadas e caminham em direção a sua sala. Na porta estão paradas Jaqueline e Luciana. Do outro lado do corredor, Yasmin e Victor caminham. No momento em que ele vê Luciana e Jaqueline, a sensação de que as conhece retorna. 
   — Quem são aquelas duas? — pergunta para Yasmin.
   — Duas idiotas piriguetes da nossa sala — responde Yasmin em tom monótono.
   — Eu conheço elas?
   — Conhece — diz Yasmin com mau-humor.
   — Eu sabia! — ele exclama. — Da onde?
   — Da festa na fazenda. Elas deram em cima de você e do Felipe na piscina.
A memória da festa invade Victor e ele se lembra de Jaqueline e Luciana.
   — Ah é verdade. 
Yasmin revira os olhos.
   — Agora estamos estudando todos juntos. Olha que feliz! — ironiza.
   — Isso é ciúmes, Yasmin? — pergunta Victor passando um braço em torno dos ombros dela.
   — De você? Nunca!
   — Então você não vai se importar se eu fizer isso — diz ele soltando Yasmin e caminhando até as duas que estão na porta. Yasmin fica para trás e observa sem acreditar no que vê. Victor se aproxima de Jaqueline e Luciana e dá um beijo nas bochechas das duas, dizendo:
   — Oi, meninas. Quanto tempo a gente não se vê, né? Desde a fazenda. 
   — Pois é — concorda a loira, Jaqueline.
   — Como vocês têm passado? — pergunta Victor esbanjando charme.
   — Passado muito bem — responde Luciana. — Melhor agora.
Yasmin se aproxima da porta e entra na sala. Ela senta em sua carteira e cruza os braços, encarando a parte de trás da cabeça de Victor, que continua conversando com Luciana e Jaqueline. Um barulho do outro lado da sala faz sua atenção mudar de foco. Ela olha na direção do som e vê Lorenzo, o aluno novo que esbarrou nela da escada, amaçando um pedaço de papel. Ele deixa a bolinha no canto da mesa e volta a desenhar em um caderno de desenho. Tomada pela curiosidade, Yasmin levanta e caminha até a mesa dele. Ao se aproximar, ela vê que ele está desenhando um personagem de uma história em quadrinhos.
   — Você desenha muito bem — elogia sentando na cadeira da frente dele.
   — Obrigada — responde Lorenzo erguendo só um pouco os olhos.
   — Já desenhou pessoas, de verdade?
   — Algumas vezes — ele responde parando de desenhar. Em seguida começa a folhear algumas folhas de seu caderno e para em uma que está desenhada um mulher. — Essa é a minha mãe.
   — Uau — diz Yasmin encantada com a riqueza de detalhes do desenho. 
   — Não é nada demais, mas é o que eu faço nas horas livres — ele diz baixinho sem olhar no rosto de Yasmin.
   — Quem dera eu fazer "nada demais" assim — ela ri. Lorenzo dá um leve sorriso. Os alunos começam a entrar na sala, inclusive Victor. Ele caminha até o fundo da sala olhando para Yasmin e Lorenzo. Isabela entra com Iago e olha a procura de Felipe, mas não o encontra. Iago se afasta dela e se senta em sua carteira, assim como, Graziele e Thiago que entraram logo após os dois. Malu e Mayara entram rindo na sala atrás de Jonas. 
   — Você precisa me levar para conhecer os seus pais — diz Mayara. — Eles parecem ser muito maneiros.
   — E são.
Elas caminham em direção as suas carteiras. Mayara se aproxima de sua mesa e percebe que já está ocupada.
   — Com licença — pede para Yasmin.
   — Ah, foi mal — diz a loira se levantando. Ela olha para Lorenzo e se afasta, indo para a sua carteira. 
Victor diz para ela:
   — Conversando com o novato com cara de nerd?
   — Ele é muito mais legal do que as piriguetes com quem você estava conversando.
   — Elas são bem gatas — diz Victor só para provocar Yasmin.
   — Bom pra você. Agora já pode virar para frente e me deixar em paz. 
   — Tá ligada que eu estou brincando com você, né?
   — Vira pra frente, Victor.
O loiro revira os olhos e atende o pedido dela. Vinícius entra na sala seguido por Marina. 
   — Vocês viram o Felipe? — pergunta Isabela para eles.
   — Não — responde Vinícius sem olhar para a irmã. Ela percebe que ele está diferente e pergunta para Mariana:
   — O que aconteceu com ele?
   — Coisa nossa — responde Marina enigmática.
Felipe entra na sala logo após o professor de química e se senta em sua carteira atrás de Isabela. Ela fica sem saber se deve ou não virar para trás e resolve ficar quieta na sua. Felipe olha para as caras desanimadas de Marina e Vinícius e para as aborrecidas de Yasmin e Victor.
   — A volta as aulas não fizerem bem para nós — ele diz abrindo uma matéria do caderno.

Gostaria de desejar feliz aniversário a Taty, uma das mais fiéis leitoras. Tudo de bom pra você e para a sua família, Taty. Te adooro!!