sexta-feira, 19 de julho de 2013

Imagine ChaMel 3ª Temporada - Capítulo 51: Mel volta para a academia





#ImagineChaMel

Mel continua olhando para Chay e Bárbara. Na sala, os dois se olham para ver quem vai falar primeiro.
#Chay Eu estava dormindo, acordei e fiquei pensando um pouco. A Bárbara entrou na sala, eu me assustei e levantei, só isso.
Mel olha de Chay para Bárbara.
#Bárbara Foi exatamente isso, Dona Mel. Desculpa, é que eu não sabia que o Seu Chay estava dormindo aqui na sala. Não foi de propósito, desculpa.
Mel termina de descer as escadas rapidamente e para ao lado de Chay.
#Mel Tudo bem, está certo. Pode ir ver como o Vini está, Bárbara.
#Bárbara (indo para as escadas) Licença.
Quando Bárbara termina de subir as escadas e some no segundo andar, Mel olha para Chay com as mãos na cintura.
#Chay Se está tudo bem por que você está me olhando desse jeito?
#Mel (dando um tapa no braço de Chay) Eu não falei que seria uma má ideia a gente dormi aqui na sala? Nossa, que vergonha. Eu fiquei com pena da Bárbara, ela parecia que ia se ajoelhar e pedir desculpas. Tudo culpa sua!
#Chay (amarrando o lençol na cintura) O que importa é que está tudo bem.
#Mel Ela viu?
#Chay Viu o quê?
#Mel O que não deveria ser visto, Chay! Viu?
#Chay Não, não viu nada. Tampei com o lençol.
#Mel Acho bom.
#Chay Você desconfiou de alguma coisa?
#Mel Que vocês dois...? Não, claro que não. Eu sei que você não faria isso comigo, estou certa, não estou?
Chay coloca as mãos na cintura de Mel e a puxa para mais perto.
#Chay Está completamente certa. Você sabe que eu te amo, amo muito.
#Mel Eu também te amo.
Os dois se beijam, Chay apertando Mel em seus braços e ela passando a mão na nuca dele. Eles param o beijo com selinhos e mordidinhas.
#Mel (dando uma voltinha) Olha a minha roupa!
#Chay Ah, você já vai para a academia?
#Mel Ahã. (Ela cruza os braços em torno do pescoço dele) Estou tão feliz, amor.
#Chay Eu também estou muito feliz por você, minha linda.
Mel sorri e dá mais um beijo em Chay.
#Mel Eu tenho que ir. Não quero me atrasar logo no primeiro dia de treinamento, quero conhecer o meu personal.
#Chay Espero que seja uma mulher.
#Mel Não falo nada, hein?
Mel pega a sua bolsa e dá um selinho em Chay.
#Mel Vou indo. Beijos!
Mel saí da mansão e entra em seu carro.
#Mel (ligando o motor) Academia, aí vou eu!

Na sala, Luíza senta no sofá e Daniel em sua frente, na mesinha de centro.
#Luíza (preocupada) Me fala!
Daniel abaixa os olhos.
#Daniel (sem olhar para Luíza) Hoje faz três anos.
#Luíza Três anos do quê?
#Daniel Do acidente que matou a Paula.
Luíza sente um aperto no coração e morde o lábio inferior, com pena de Daniel. 
#Luíza Não sei nem o que te dizer.
#Daniel Só de você está aqui já ajuda.
Mesmo com pena de Daniel, Luíza fica feliz em ouvir a frase dele. Ele levanta e começa a andar pela sala.
#Daniel Eu não devia ter te trazido para cá ontem. Sabia que a gente não ia se controlar e que íamos acabar dormindo juntos. (Ele respira fundo e olha para Luíza) Eu não queria que você me visse assim.
Luíza levanta, apertando o lençol em seu corpo e vai até Daniel.
#Luíza (segurando o rosto dele com as mãos) Eu não me importo de te ver assim. Você está triste, é normal, acontece com todo mundo.
#Daniel Não, não acontece. Mesmo que indiretamente, eu matei a Paula, a minha namorada, a minha florzinha.
Luíza sente vontade de sair correndo ao ouvir o jeito com que Daniel fala da falecida ex-namorada. Ela tira as mãos do rosto dele. Daniel se toca do que disse, principalmente, para quem disse. Ele abaixa a cabeça, fechando os olhos.
#Daniel (levantando a cabeça para olhar para Luíza) Você não precisava ouvir isso. Desculpa!
#Luíza Tudo bem.
Daniel olha para a "roupa" de Luíza.
#Daniel Prefiro você sem esse lençol.
Luíza sorri.
#Luíza Eu vou me vestir, você chama um táxi para mim?
#Daniel Luíza, táxi? Eu te levo, depois eu vou ao cemitério visitar o túmulo da Paula.
Uma curiosidade passa pela cabeça de Luíza e ela não se controla, dizendo:
#Luíza Daniel, o acidente não foi em Minas? Ela tá enterrada aqui no Rio?
#Daniel Sim, ela morava aqui. Foi para BH para passar um tempo comigo, a gente tava aproveitando que eu... Deixa pra lá.
Dessa vez Luíza prefere guardar as suas perguntas para si mesma e toma uma decisão.
#Luíza Eu vou com você, não vou te deixar sozinho.
#Daniel (com o rosto iluminado) Você está falando sério?
#Luíza Muito.
#Daniel (pegando nas mãos de Luíza) Você é incrível, não sei nem se te mereço.
#Luíza Não fala isso! É... eu vou precisar de algumas roupas suas, não tem como eu ir ao cemitério com aquele vestido. Será que cabe alguma coisa?
#Daniel Não sei, vamos descobrir agora.
Daniel pega na mão de Luíza e eles vão para o quarto dele.

Anelise chega na escola e vai direto para a sua sala, torcendo para não encontrar Marcos antes do começo das aulas. Alexia, amiga de Anelise, está em sua carteira, mexendo no celular. Anelise senta no seu lugar, ao lado de Alexia e olha para a menina.
#Alexia (colocando o celular sobre a mesa e olhando para Anelise) E aí? Ficou com o Marcos?
#Anelise Shiu! Fala baixo.
Ela olha para os lados para ver se alguém ouviu, o que parece não ter acontecido.
#Alexia (baixinho) E aí? Fala!
#Anelise Deu tudo errado.
#Alexia Hã? Como assim? Por quê?
#Anelise Ai, amiga. Foi tudo diferente do que eu pensei. O... ele, não foi do jeito que eu esperava.
#Alexia Como ele foi? Conta!
#Anelise Ele já veio querendo me beijar, nem falou que gostava de mim, nem nada.
#Alexia Diserto ele ia falar depois.
#Anelise Só se ele fosse mentir, né? Porque o... ele não gosta de mim.
#Alexia Como você chegou nessa conclusão?
#Anelise Simples! Eu o vi ficando com outra garota, a Brenda.
#Alexia Não! Como assim? Na sua frente?
#Anelise Não, eu estava indo para as escadas rolantes com o Bernardo e vi.
#Alexia (com a mão na boca) Meu Deus, to passada. Peraí, quem é Bernardo?
#Anelise Foi assim, quando o Marcos tentou me beijar, fiquei apavorada, fugi para o banheiro, só que no caminho para o banheiro eu vi os amigos dele.
#Alexia E o que você fez?
#Anelise Eu entrei em uma livraria.
Alexia ri.
#Alexia Aproveitou que estava lá e comprou um livro?
#Anelise Não, meu bem. (Ela joga o cabelo) Eu ganhei um livro.
#Alexia Oi? De quem? Desse Bernardo?
Anelise sorri ao lembrar de Bernardo.
#Anelise Ahã. Ele me deu um livro e a gente ficou conversando.
#Alexia Ah, não, eu quero detalhes sobre esse Bernardo. Vai, me fala!
#Anelise Ele é assim, nem alto nem baixinho, olhos pretos, cabelo também preto, branco feito uma vela, a voz dele acalma, sabe? Ele é incrível!
#Alexia Nossa, então ele parece o aluno novo.
#Anelise Aluno novo??
Anelise olha para os lados e encontra um garoto debruçado em uma carteira no fundo da sala, usando um casaco preto com capuz.
#Anelise (olhando para o garoto) É aquele ali?
#Alexia Ahã, quando ele levantar a cabeça, você vê o rosto dele.
As mãos de Anelise começam a suar, seu coração a bater mais rápido.
#Anelise Não pode ser!
#Alexia O quê? Você acha que é ele? Ok, amiga, pode parecer, mas ser ele já é demais. Seria muita sorte!
Anelise lembra de um dos assuntos que teve com Bernardo no estacionamento do shopping: Escola.
~Lembrança~
#Bernardo E a sua escola? É legal?
#Anelise Ahã, eu gosto de lá.
#Bernardo Amanhã eu começo a estudar em outra escola.
#Anelise Sério? Boa sorte. (risos) Você conhece alguém lá?
#Bernardo Não, vou ser totalmente novo. (irônico) Meus pais tiveram a ideia brilhante de me mudar de escola em pleno 4º bimestre. Olha que legal!
Os dois riem.
#Anelise Fica tranquilo. Vai dar tudo certo, você é um menino legal e vai fazer novas amizades.
#Bernardo Eu espero.
~Fim da lembrança~
Anelise está olhando para o vazio, Alexia estala os dedos na frente do seu rosto.
#Alexia Anelise? Oie?
#Anelise Hã?
#Alexia Minha filha, foi para o mundo da lua?
#Anelise Estava lembrando aqui. O Bernardo me falou que ia mudar de escola, que ia começar a estudar em uma escola nova hoje. Só pode ser ele.
#Alexia Será?
#Anelise Não sei, vou descobrir agora.
#Alexia O que você vai fazer?
#Anelise A gente tem que ter coragem para tomar algumas atitudes.
#Alexia Do que você está falando?
#Anelise (levantando) Eu vou lá falar com ele.

Luíza fica sentada na cama, enquanto Daniel pega algumas peças de roupa.
#Daniel Essa calça acho que deve caber. Eu comprei quando não malhava ainda.
#Luíza Eu espero que fique bem.
#Daniel Vai ficar, sim.
Daniel entrega as peças para Luíza e ela começa a se vestir. Ele fica olhando para ela, os braços cruzados sobre o peito, admirando as curvas de Luíza.
#Luíza (dando uma voltinha) Ficou bom?
#Daniel Ficou ótimo.
#Luíza Tirando o meu sapato que não está combinando com nada, ficou bom mesmo. (risos)
#Daniel Eu acho que posso melhorar isso. Já volto!
Luíza senta na cama, preferindo nem pensar no que se ofereceu a fazer, com medo de voltar atrás e desistir. Daniel volta para o quarto com uma caixa de sapato nas mãos.
#Daniel Deve ser o seu número.
Luíza pega a caixa e abre, vendo um scarpin preto.
#Luíza Ah, não. Eu não posso ir visitar o túmulo da Paula usando um sapato dela.
Daniel dá um leve sorriso.
#Daniel O sapato não é dela, na verdade não é de ninguém. Eu comprei para o aniversário da Míriam, caso me desse uma louca de aparecer por lá.
#Luíza Pelo visto você não foi, né?
Daniel balança a cabeça, confirmando.
#Luíza Sendo assim.
Luíza troca de sapatos e pega a sua bolsa.
#Luíza To pronta.
Look da Luíza:



#Daniel Ótimo. Vamos!
#Luíza Vamos.
Os dois descem, Daniel pega as chaves do seu carro e carteira e eles saem. 

Carro do Daniel:

Mel para o carro no estacionamento da academia e desce. Ela entra e vai até a recepção.
#Mel Bom dia!
A atendente olha para Mel e sorri.
#Atendente Bom dia. Mel Fronckowiak, né?
#Mel Sim!
#Atendente Eu sou sua fã.
Mel sorri.
#Mel Obrigada.
#Atendente Então, a sua personal já está a sua espera. Vou chamá-la.
#Mel Tudo bem.
A atendente levanta e entra na academia em si. Depois de poucos minutos, ela volta com uma mulher loira, estatura média, olhos castanhos e pele bronzeada. 
#Atendente Essa aqui é a Camila Diniz. 
#Camila (sorrindo) Bom dia, Mel!
#Mel Bom dia!
#Camila Animada?
#Mel Muito! 
#Camila Opa, então vamos começar agora. Vem!
Camila guia Mel para dentro da academia. Mel entra e olha ao redor, várias pessoas já estão malhando.
#Camila Ok, eu vi o que você colocou na sua ficha, os seus objetivos e preparei uma série para você.
#Mel Tá.
#Camila Vamos começar alongando. Tudo bem?
#Mel Tudo ótimo.

Anelise se aproxima da carteira do garoto no fundo da sala. Alexia continua em seu lugar, olhando para a amiga. Anelise toma coragem e senta na cadeira da carteira na frente do garoto.
#Anelise Oi!
O garoto levanta a cabeça. Assim que vê Anelise, Bernardo sorri.
#Bernardo Anelise?
Anelise sorri.
#Anelise Eu não acredito que é você.
#Bernardo Nem eu. Nossa, é você! 
Os dois riem.
#Anelise Ai to passada. E aí? Animado para conhecer novas pessoas?
#Bernardo Sinceramente? Não. (risos) 
#Anelise Percebi, você tava dormindo, né? (risos)
#Bernardo Cochilando. (risos) Eu conheço você e pra mim já basta. 
Os dois se olham por um tempo e sorriem.
#Bernardo Se eu sou da sua sala, quer dizer que eu também sou da sala daquele moleque, né?
#Anelise Infelizmente, sim. 
#Bernardo Nossa, sorte por um lado e azar pelo outro.
#Anelise É. 
Marcos chega na sala e vê Bernardo e Anelise conversando no fundo da sala. Ele dá um sorriso debochado e vai até os dois.
#Marcos Oi, pessoal. (para Bernardo) Você aqui?
#Bernardo (frio) Surpresa.
#Anelise O Bernardo é o aluno novo.
#Marcos (para os seus amigos) Gente, conheçam o Bernardo, namorado da Anelise.
Anelise arregala os olhos.
#Anelise Namorado?
Marcos olha para Anelise com cara de sonso.
#Marcos Ué, vocês estavam todos íntimos ontem no shopping. Pensei que você não desse intimidade para qualquer um.
Anelise fica vermelha e sem o que responder. Bernardo continua relaxado em sua carteira.
#Bernardo O que nós somos ou deixamos de ser é coisa nossa.
#Marcos Quanta educação. Desse jeito eu não vou te querer no meu grupinho.
Marcos está tão arrogante que Anelise nem reconhece o garoto pelo qual se encantou.
#Bernardo Quem falou que eu quero entrar no seu grupinho?
#Marcos Vai querer arrumar confusão logo no seu primeiro dia de aula, cara?
#Bernardo Com você? Eu não perco o meu tempo. 
#Marcos (explodindo) Pirou, cara?

Luíza e Daniel chegam ao cemitério em que Paula está sepultada. Para o espanto de Luíza, o lugar não é luxuoso como ela pensou que seria, e sim um lugar simples mais na medida do possível, bonito. Daniel vai andando na frente, determinado a chegar a sepultura de Paula. Luíza vai atrás dele, andando tranquilamente enquanto olha em volta. Ela para ao ver que Daniel chegou ao túmulo desejado, prefere ficar distante, dando privacidade à ele. Daniel fica ao lado do túmulo, enquanto Luíza caminha pelas sepulturas próximas, olhando as fotos e nomes dos mortos. Depois de poucos minutos, Luíza olha para Daniel e para a sua surpresa, ele está chorando. Ela fica se sentindo super mal e resolve esperar no carro. Enquanto caminha até a saída do cemitério, Luíza começa a chorar, pensando se Daniel realmente gosta dela ou se só está a usando para esquecer Paula. Quando Luíza chega no carro, lembra que a chave está com Daniel.
#Luíza (chutando o meio fio) Droga!
Ela olha para os lados, percebe que a rua está super deserta e vai até a parede do cemitério, onde começa a distribuir vários socos. Mesmo sentindo dor, ela continua socando a parede, tentando extravasar os seus sentimentos.
#Senhor Não faz isso!
Luíza para de socar a parede. Com o cabelo todo no rosto, ela olha para o senhor que está ao seu lado: um mendigo, vestido com um cobertor encardido e um chapéu de palha.
#Luíza (tirando o cabelo do rosto) Quem é você?
#Senhor Não lembro o meu nome.
O senhor se aproxima de Luíza, ela congelada de medo, não consegue se mover. O cara pega as suas mãos, só então Luíza percebe que os seus dedos estão cortados devido ao atrito com a parede. 
#Senhor Vale a pena?
#Luíza (chorando) Não, não vale.
#Senhor Eu não sei o que fez você tomar essa atitude, mas não é certo a fazer.
#Luíza Você tem razão. Eu me descontrolei.
#Senhor Se acalma, minha filha. Tudo isso vai passar.
Luíza vai ficando mais calma, ao mesmo tempo surpresa por estar recebendo ajuda psicológica de um mendigo.
#Luíza Onde você mora?
#Senhor Nas ruas.
#Luíza Obrigada. O senhor foi muito importante agora, acho que se não tivesse aparecido eu estaria socando a parede até agora.
#Senhor Ia sair sem mão daqui. Entra no seu carro e vai embora, ficar aqui não é seguro.
#Luíza Eu estou esperando uma pessoa sair do cemitério, o dono do carro.
#Senhor Entendi. Quer que eu fique com você?
#Luíza Sem problemas. Vamos sentar.
Luíza e o senhor-mendigo sentam no meio fio e começa a conversar sobre a vida.

Depois de fazer vários exercícios, Mel vai para a bicicleta ergométrica. Ela fica pedalando e a garota que está ao seu lado começa a puxar papo.
#Garota Estou começando hoje, to quase desistindo. (risos)
Mel olha para ela e sorri. Uma  mulher, do outro lado de Mel, se mete na conversa.
#Mulher Que isso, menina. Não desiste, não.
#Garota Aí é muito difícil. Estou quase voltando para a minha vida sedentária.
Mel ri. A mulher encara Mel.
#Mulher Você é Mel Fronckowiak, não é?
#Mel (olhando para a mulher) Sou, você é?
#Mulher Raimunda.
#Garota Meu Deus, estou malhando com a Mel Fronckowiak, mudei de ideia, vou continuar na academia. (risos)
Mel ri, começando a ficar sem graça no meio das duas.
#Raimunda (pra garota) Qual é o seu nome?
#Garota Luana.
#Raimunda E você, Mel? Conta um pouco da sua vida.
#Mel Oi?
#Raimunda Como está a sua vida?
#Mel (pedalando) Bem.
#Raimunda Eu sempre quis ver você e o Chay juntos pessoalmente.
Mel sorri.
#Raimunda Você acabou de ser mãe, né?
#Mel É.
#Raimunda Como é o nome do bebê?
#Mel Vinícius.
#Raimunda Não gosto desse nome.
Mel que já está irritada com a mulher, pensa: "O problema é seu."
#Mel Hum.
#Raimunda Você tem uma foto dele para mostrar para gente?
#Mel (mentindo) Não.
#Raimunda Ah, conta outra, toda mãe tem foto do filho no celular.
Mel respira fundo, tentando manter a calma.
#Mel Mas eu não tenho.
#Raimunda Tá bom, vou fingir que acredito.
Mel dá um sorrisinho falso.
#Raimunda Você fez aqueles ensaios grávida, tipo, preto e branco e tal?
#Mel Não.
#Raimunda Nossa, você realmente é diferente das outras mães.
#Mel (encarando a mulher, dando um sorrisinho) Eu sou rebelde.
Luana, a garota do outro lado de Mel, ri.
#Luana Boa.
#Raimunda E essa banda, não acabou?
#Mel Não.
#Raimunda Mas vocês estão sumidos, né?
#Mel É que nós demos um tempo, porque eu engravidei.
#Luana A Lua e a Sophia também né?
#Mel Ahã.
#Raimunda Vocês combinaram para engravidarem todas juntas? (risos)
Mel se segura para não mandar a mulher para longe.
#Mel Não.
#Raimunda Elas já tiveram bebês?
#Mel Não.
#Raimunda Você só responde sim ou não?
#Mel É que eu estou tentando me concentrar no exercício.
#Raimunda Ai, desculpa. Eu estou aqui te atrapalhando, né? (Mel dá um sorrisinho falso) Vou aproveitar que já fiz o tempo que o meu instrutor falou e vou te deixar em paz.
#Mel (tentando ser simpática) Tchau!
#Raimunda (saindo da bicicleta) Tchau, adorei te conhecer.
#Mel (mentindo) Igualmente.
Raimunda se afasta. Luana ri e olha para Mel.
#Luana Nossa, você tem uma paciência, hein? Se fosse comigo já tinha mandado tomar no c*.
Mel sorri, querendo concordar com Luana, mas não querendo ser falsa, pois conversou com a mulher normalmente.
#Luana Pensei que ela fosse tirar um bloquinho e fazer uma entrevista com você.
As duas riem.
#Mel Por um momento eu pensei a mesma coisa.
Elas continuam pedalando. 

Anelise levanta.
#Anelise Marcos, para! Vai ficar com os seus amigos, vai.
#Marcos Que fofo você defendendo o seu namoradinho.
#Anelise Cuida da sua vida!
#Marcos Por que vocês não querem assumir que estão juntos?
#Bernardo (calmo) Não te interessa.
#Marcos O que foi? Estão com medo dos pais dela descobrirem?
#Anelise Sai daqui, Marcos.
#Marcos Só depois que vocês responderem a minha pergunta.
#Bernardo (levantando, ficando ao lado de Anelise) Você está parecendo uma mariquinha fofoqueira, sabia?
Os amigos de Marcos riem e Alexia também.
#Marcos Eu só quero saber se o meu caminho está livre. Ontem a Anelise saiu comigo, sabia?
#Bernardo Sabia, mas ela encontrou uma companhia melhor.
Alexia dá um tapinha na sua carteira, rindo sozinha.
#Alexia (baixinho) Vai Bernardo.
#Marcos Não vou perder a Anelise pra você.
#Anelise Ei! Eu não sou joguinho para perder ou ganhar.
#Marcos (pegando na mão de Anelise) Você é a garota que eu quero ficar.
#Anelise Quem falou que eu quero ficar com você?
Bernardo sorri.
#Marcos Até ontem você queria.
#Anelise Antes de você ter me trocado pela Brenda.
#Marcos Eu não sou exclusividade sua, Ane.
Anelise ri, achando a situação ridícula.
#Anelise Eu não quero exclusividade, assim como eu não quero você.
#Marcos (se aproximando de Anelise) Eu sei que você quer, Ane.
Anelise recua, ficando com as costas encostada na mesa.
#Anelise (pausadamente) Sai de perto de mim.
#Marcos Tem medo de não resistir?
Anelise ri, um sorriso com nervosismo e raiva. Ela aproveita para olhar para Bernardo, que continua olhando para os dois, vendo até onde aquilo pode ir.
#Anelise (voltando a olhar para Marcos) Você se acha o gostosão, né?
#Marcos (se aproximando ainda mais de Anelise) Eu sei que você me acha gostoso.
#Anelise Sinto lhe informar, mas você está enganado.
Marcos está a uns 10 centímetros de distância de Anelise.
#Marcos (inclinando a cabeça para analisar Anelise) Não é o que os seus olhos dizem.
#Anelise Agora você sabe o que os olhos dizem?
#Marcos Sei o que os seus dizem.
Marcos se aproxima ainda mais de Anelise. 
#Bernardo (colocando a mão no ombro de Marcos para impedir que ele se aproxime ainda mais de Ane) Tá bom, chega de showzinho.
#Marcos (olhando para a mão de Bernardo em seu ombro) Tira a mão de mim.
#Bernardo Se afasta da Anelise.
Anelise empurra Marcos, ele dá um passo para trás, ficando mais distante dela.
#Anelise Sai daqui, Marcos. Já deu!
#Marcos (para Bernardo) Você está na minha lista, cara. Pode esperar, a sua hora vai chegar.
#Bernardo (irônico) Uau, que medo.
Marcos encara Bernardo e se afasta. Anelise e Bernardo sentam novamente.
#Bernardo Como você pôde gostar desse garoto?
#Anelise Na boa, não sei.
Os dois riem.

Daniel sai do cemitério e vê o mendigo ao lado de Luíza, ambos sentados no meio fio. Ele se aproxima rapidamente.
#Daniel (frio) Deixa ela em paz.
Luíza e o mendigo levantam. Daniel olha sério para o mendigo, tentando proteger Luíza.
#Daniel Vai embora daqui.
#Luíza Daniel, não! Ele não estava me incomodando, ele é legal.
O queixo de Daniel caí, mesmo sem sair do lugar.
#Daniel Não entendi.
#Luíza Ele tava me dando uns conselhos. (Ela olha para o mendigo e pega nas mãos dele) O senhor é um mendigo muito legal e muito inteligente. Adorei conhecer o senhor. Obrigada pelos conselhos. Agora pode ir, eu estou bem.
#Senhor Tá. (Ele olha para Daniel) Não machuque essa garota, ela tem um coração de ouro.
Luíza dá um leve sorriso.
#Daniel Pode deixar.
O mendigo sai caminhando pela calçada do cemitério. Daniel destrava a porta e a abre para Luíza entrar. Ela se joga no banco do passageiro e olha para os seus dedos, que agora estão ardendo e sangrando em pouca quantidade. Daniel entra no carro e olha para as mãos de Luíza.
#Daniel O que aconteceu com as suas mãos? Não vai me dizer que aquele mendigo...
#Luíza (interrompendo Daniel) Não, ele não me fez nada de mal.
#Daniel Então o que foi?
#Luíza Você tem os seus segredos, não tem? Eu também tenho os meus.
#Daniel (ligando o carro) Tudo bem.
Eles ficam por um tempo em silêncio, pensando em tudo que aconteceu.
#Daniel Luíza?
#Luíza (olhando para ele) O que foi?
#Daniel Eu quero te pedir desculpas, por hoje. Não estava nos meus planos isso acontecer depois do que houve ontem.
#Luíza (mentindo) Está tudo bem.
#Daniel Eu sei que não está. Você está diferente, distante.
#Luíza Você quer que eu seja sincera?
#Daniel Quero.
#Luíza Tem uma pergunta que não sai da minha cabeça.
#Daniel Não é nenhuma que você não tenha feito antes, é? Se for eu não vou responder mais uma vez.
#Luíza Não. Essa é inédita, exclusiva. (Nenhum dos dois riem e ela continua) Eu quero saber se você realmente gosta de mim.
Luíza percebe que Daniel ficou surpreso com a pergunta.
#Daniel O quê?
#Luíza Você ouviu muito bem.
#Daniel Luíza, é óbvio que eu gosto de você. (Ele para o carro no acostamento, frente a uma casa verde abandonada, e olha para Luíza) Por que você fez essa pergunta? Achei que isso já estivesse claro na sua cabeça.
#Luíza Estava, estava até ontem. Hoje eu já não sei mais.
Daniel fecha os olhos e joga a cabeça para trás, respirando profundamente.
#Daniel (abaixando a cabeça para olhar para Luíza novamente) Eu sabia que isso ia acontecer. Foi por causa da minha visita ao túmulo da Paula, não é?
#Luíza Não diretamente. Isso passou pela minha cabeça a partir do momento que eu descobri o motivo de você estar tão triste desse jeito é o aniversário de morte da sua ex-namorada. Você está comigo por que gosta de verdade de mim, ou por que quer esquecer a Paula? Por favor, seja sincero. Eu prefiro sofrer agora do que sofrer mais pra frente.
#Daniel Eu estou com você, porque eu quero, porque eu gosto muito de você. Todos os anos nesse dia eu fico muito pior do que estou. Sabe o que está me fazendo me sentir melhor?
#Luíza O quê?
#Daniel Você. Saber que mesmo depois de tudo o que eu passei alguém ainda é capaz de gostar de mim. Eu não estou acostumado a ter alguém que se importe comigo, Luíza. Quando nós dois estamos juntos é o momento que eu me sinto feliz novamente, como a muito tempo eu não me sentia. Eu ainda não consigo acreditar que você apareceu na minha vida, não sei se eu te mereço. Você trouxe luz para o meu mundo de sombras.
Daniel está emocionado e Luíza deixa uma lágrima cair.
#Daniel Eu te peço que não duvide do que eu sinto por você. Você é muito importante pra mim, mais do que você imagina.
#Luíza (enxugando o rosto com a mão ralada) Eu não esperava ouvir tudo isso. (Ela faz uma pausa, mordendo o lábio inferior enquanto processa tudo o que Daniel falou) Não esperava saber que eu significo tudo isso pra você.
#Daniel Agora você já sabe.
Luíza tira os sapatos e coloca os pés no banco. Ela apoia o queixo nos joelhos, digerindo tudo o que ouviu e viu. Daniel volta a dirigir.

Mel termina os minutos de pedalada e aproveita que Camila não está por perto para tirar uma foto:



Ela posta a foto no Instagram com a legenda: "Voltando com tudo!". Luana continua pedalando e olha para a frente.
#Luana Uau, olha aquele gato ali. Ai, ele olhou para cá. Mel, ele tá vindo.
Mel levanta a cabeça e o fica perplexa. O rapaz sorri, se aproximando das duas.
#Mel (dando um leve sorriso) Você?

Deixe o seu comentário! =)

14 comentários:

  1. Essa Raimunda é fogo, hein? LuNiel está perfeito! ChaMel nem se fala! BernaLise está começando a me conquistar. <3 <3 <3

    ResponderExcluir
  2. adorei a historia pra mim pf eu queria q tivesse cenas picaantes de chamel e quero bernado e anelise juntos

    ResponderExcluir
  3. Hahahahahaha fiquei curiosa quem será que é Kkkk eu queria pra anima mais um pouquinho que a Mel fosse sequestrada.... Kkk só pra anima um pouco mais tá perfeito demais

    ResponderExcluir
  4. Amei . Quem será que é?
    Eu acho que é o Chay

    ResponderExcluir
  5. LuNiel e ChaMel sao vida!! Apaixonada

    ResponderExcluir
  6. Cara, 'maldade' deixar a gnt morrendo de curiosidade... Hahahaha seu imagine é perfeito *.*

    ResponderExcluir
  7. amei mt lindo,as histórias são perfeitas

    ResponderExcluir
  8. as histórias são perfeitas,amei LuNiel e principalmente ChaMel

    ResponderExcluir